Foto por: Fotos Pitty

INDUBRASIL COMEÇA 2018 COM FORÇA TOTAL

A VII Nacional do Indubrasil, realizada em Uberaba (MG), reuniu animais de todos os criatórios expoentes da região Sudeste, estimulando os criadores para um ano aquecido.

Por: Por Fany Michel e Márcia Benevenuto

A VII Exposição Nacional da Raça Indubrasil chamou a atenção da imprensa especializada e reuniu em pista 57 animais de destaque de criadores do Sergipe, São Paulo, Minas Gerais e Ceará. A edição especial integrou o grande evento que abre o calendário das raças zebuínas, e que inaugurou novo formato em 2018. A tradicional Expoinel Minas foi transformada em uma mostra multiraças para receber mais de 1.000 animais no período de 17 a 24 de fevereiro, portanto, ao lado do anfitrião Nelore figuraram Girolando, Gir Leiteiro, Guzerá e o Indubrasil.
O organizador da mostra vê a participação do Indubrasil como um fator que reforça o momento favorável para a pecuária brasileira. “Significa a volta de uma raça importante, que permaneceu estável e agora volta a retomar um lugar que lhe é devido”, declara Loy Rocha.
O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Indubrasil (ABCI) Roberto Fontes de Gois, juntamente com o vice-presidente Rodrigo Caetano Borges, convocou todos os criadores, principalmente os que estão mais próximos de Uberaba. Os rebanhos mais representativos estão no Rio Grande do Sul, na região Nordeste e no Centro-Oeste. “Essa exposição tem várias raças e o Indubrasil não podia ficar de fora. Foi muito feliz a Nelore Minas ter feito esse convite para nós e eu vejo, inclusive nos pavilhões, as visitas de pessoas dizendo ‘Olha, o Indubrasil está presente’. Eu achei isso importantíssimo para a nossa raça”, conta Roberto Gois.
Nesses últimos anos, um redirecionamento do processo de seleção da raça tem gerado animais mais precoces; mais produtivos, tanto para carne quanto para leite; com perfil moderno e com maior grau de eficiência. A dupla aptidão do Indubrasil também é uma vantagem que tem influenciado a evolução do rebanho comercial. Rodrigo Caetano Borges conta que “em confinamento em cruzamento com outras raças, ele se dá muito bem. Que além da docilidade, é um gado que tem um ponderal muito bem-sucedido. E com o leite, na cruza com Holandês, na formação do plantel Indolando, é gado que, além de ter o leite – como eu tenho em controle oficial várias vacas de altas lactações – deixa um bezerro que é muito valorizado no corte por ser mais pesado, diferente de outras raças leiteiras”.
De acordo com Luís Renato Tiveron, Jurado da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), trazendo mais eficiência, aumenta o mercado e, consequentemente, aumenta a procura. “É um ciclo e isso é bastante evidente no julgamento dessa exposição. Nós estivemos recentemente no México, julgando as raças zebuínas, dentre elas, o Indubrasil e lá é uma raça de bastante representatividade. É intrínseco nos animais a capacidade de produzir. O Indubrasil se presta muito bem à produção de carne, como também de leite”, complementa.
A VII Nacional do Indubrasil recebeu 57 exemplares da raça. Para os julgamentos em pista, foram inscritos 38 animais, sendo 25 fêmeas e 13 machos. Elo do Cassu e Balada do Cassu, de Renato Miranda Caetano Borges, Fazenda Tamboril do Cassu, foram consagrados Grande Campeão e Grande Campeã, respectivamente.
O êxito do evento, estimulou ainda mais os criadores e a diretoria da ABCI. Para 2018, está confirmada a presença do Indubrasil na ExpoZebu, em Uberaba (MG); na Expointer, em Esteio (RS); e na Expoece, em Fortaleza (CE).
Além das participações em exposições, a associação está preparando materiais gráficos para divulgação da raça. “Depois desses dois anos de trabalho e divulgação, temos um projeto para promover um leilão de Indubrasil na ExpoZebu 2020. Essa é uma das novas ações elencadas como prioridade”, destaca o presidente Gois.

Refêrencia: REVISTA ABCZ 101 - Jan/fev/março 2018.

PRAÇA VICENTINO RODRIGUES DA CUNHA N. 110
PARQUE FERNANDO COSTA
UBERABA | MG

34 3336-4400

Instagram