Indubrasil planeja revitalização

RETOMADA//ABCI aposta em ações conjuntas com a ABCZ para retomar a força da raça

Por: Natália Escobar

Zebu de dupla aptidão formado a partir dos cruzamentos entre o Gir, o Guzerá e o nelore, o indubrasil reúne as vantagens das três principais raças indianas importadas pelos brasileiros. a raça foi criada para ser uma grande opção para a pecuária tropical. ela já foi parte importante do rebanho nacional, mas nas últimas décadas sofreu uma redução de registros genealógicos e criadores. Porém, desde 2005, os abnegados criadores que insistem na sua paixão pela raça por saber de suas qualidades, começaram a enxergar um novo momento para o indubrasil. Partindo de ações da associação Brasileira dos Criadores de indubrasil (ABCI) para agregar os selecionadores, cada um comprou a ideia a apostou na raça. Hoje, ela está pronta para desbravar novamente o cenário da pecuária brasileira e imprimir sua presença nos rebanhos nacionais. Mas, ainda é necessário estratégia e apoio para isso. o indubrasilista sergipano Djenal Queiroz neto é diretor da ABCI e acredita que o trabalho que vem sendo feito há quase uma década está na hora de mostrar resultados. “assumimos nosso projeto de desenvolvimento da raça sabendo que seria em longo prazo e que, como na vida, não seria possível colher frutos imediatos. a dedicação dos criadores para com o melhoramento genético do indubrasil já dá resultados visíveis, e agora a raça está apta para ser apresentada ao mercado com mais força”, afirma. Graças ao projeto, a ABCI escreveu um projeto de incentivo à raça e o apresentou à associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), em fevereiro. agora é esperado que, mais incisivamente do que antes, o indubrasil seja promovido com maior atenção pelas duas entidades. o presidente da ABCI roberto fontes Góes coloca que, lamentavelmente, a raça foi reduzindo sua importância por vários fatores, como a necessidade de uma pecuária mais moderna e produtiva, a introdução de políticas públicas de incentivo à criação de outras raças, o falecimento de importantes selecionadores e a não continuidade dos herdeiros, além da injusta campanha deflagrada pelo mercado que identificava o tamanho da orelha como sendo algo muito
negativo para a eficiência na pecuária. “As ações desenvolvidas pelos criadores, pela ABCI e o irrestrito apoio da ABCZ, até agora não foram suficientes para fazer a raça crescer no número de animais selecionados registrados. até como especulam alguns, correndo o risco de ser extinta no Brasil, o que seria um absurdo e, porque não, uma vergonha para todos nós que fazemos o zebu brasileiro. faz-se necessária uma ação integrada para retomar a seleção da raça e fazer com que ela ressurja no cenário nacional, correspondendo ao que a mesma representa em todo o mundo”, explica.

Indubrasil no mundo

A melhor prova das qualidades da raça indubrasil é o seu grande sucesso no exterior. Costa rica, Panamá, austrália, Tailândia, indonésia, EUA, além de países africanos, e principalmente o México, são detentores de rebanhos PO da raça. a ABCI afirma que fora do Brasil o rebanho puro tem um número muito maior de matrizes registradas e de selecionadores do que no seu país de origem, o que comprova sua excelente aptidão para a pecuária moderna. “esta é uma vitória incontestável do gado indubrasil, porque venceu e cresceu pelo mundo principalmente por suas vantagens econômicas. agora, o mundo demanda material genético do Brasil, que não está suprindo. É uma lacuna que o país não pode deixar de preencher, porque sabemos que temos um tesouro em mãos e precisamos colocar isso no mundo”, afirma o diretor da ABCI, Djenal. a raça leva o país até no nome, e os criadores de indubrasil apostam nessa projeção internacional. Mas Djenal alerta que, enquanto não é o Brasil a ganhar esse mercado, existem outros países o explorando. “Quando o indubrasil é bom, é imbatível, porque tem nele todas as raças. e, por isso, está conquistando criadores, silenciosamente, em todo o mundo tropical. Só que este mercado internacional está sendo dominado pelo México e existem registros de muitos negócios entre os mexicanos e americanos, africanos, latino-americanos e até asiáticos”, conta.

Plano de ação

Considerando a situação e as qualidades da raça, as oportunidades de crescimento, as vantagens e características que fazem do indubrasil um zebu de excelentes resultados nos cruzamentos, a ABCI acredita que se faz necessário um conjunto de ações integradas para responder aos desafios impostos. Para isso, é necessário que a pecuária aposte na raça. “o mercado está reagindo e a nossa seleção agora tem uma postura mais acertada. É necessário que as pessoas que tenham responsabilidades pela pecuária nacional valorizem de maneira justa todas as raças. valorizar, acreditar e procurar conhecer a realidade do indubrasil. Queremos que as entidades, pecuaristas e técnicos olhem para
raça com a atenção que ela merece”, coloca Djenal. entre as ações previstas para serem executadas pela ABCI em parceria com a ABCZ está a divulgação da raça, a criação de um banco de sêmen e a produção de um livro sobre a raça. o presidente da ABCI, roberto, conta que também pretende reformular o site oficial já existente da associação. além disso, as entidades pretendem fomentar as pesquisas com o indubrasil e seus cruzamentos, como o indolando (cruza com o gado Holandês) e o cruzamento com o nelore, para produzir carne. “viabilizar a raça indubrasil no Brasil está sob a responsabilidade de todos os que fazem do zebu uma das maiores riquezas do agronegócio nacional. a proposta de um caminho viável para a solução do problema está colocada e, agora, o indubrasil necessita da sensibilidade e do compromisso das pessoas e das instituições responsáveis pela raça”, finaliza o presidente.

PRAÇA VICENTINO RODRIGUES DA CUNHA N. 110
PARQUE FERNANDO COSTA
UBERABA | MG

34 3336-4400

Instagram